Você está aqui: Página Inicial Serviços Sala de Imprensa Notícias 2009 08 MPF/MS quer Estado engajado no combate à dengue em Corumbá

MPF/MS quer Estado engajado no combate à dengue em Corumbá

última modificação 19/08/2009 11:45

Recomendação faz parte do pacote de ações que o Ministério Público Federal adotou para resolver situação gravíssima da saúde pública no município.

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul recomendou à Secretaria Estadual de Saúde providências para controle e combate à dengue no município de Corumbá. Segundo a recomendação, o Estado precisa dar mais suporte ao município no controle da doença.

Relatórios de acompanhamento e supervisão do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul apontam vários equívocos, erros e omissões nas ações de combate à dengue em Corumbá. Levantamentos do Ministério da Saúde indicam que o percentual de pendências - imóveis não visitados - no município permanece há dois anos próximo de 20%.

No primeiro semestre deste ano, a epidemia de dengue que assolou o município foi considerada a pior da história pelo Ministério da Saúde. Em maio, o Índice de infestação predial na cidade se apresentava extremamente elevado (3,2%), havendo regiões da cidade em que esse índice atingiu 7,7%. Situação classificada como de iminente perigo à saúde pública pela Fundação Nacional de Saúde.

Providências

De acordo com a recomendação, a Secretaria de Estado de Saúde deve acompanhar e monitorar as solicitações formuladas a partir de relatórios de acompanhamento e supervisão realizados pelo Ministério da Saúde e pela própria Secretaria; promover maior articulação entre estado, município e sociedade civil para sensibilização da população corumbaense no combate à doença, além de prestar assistência ao município quanto à capacitação de profissionais, assistência técnica e capacitação acerca da pulverização de inseticidas e assessoria quanto à regulamentação legal necessária para a entrada em imóveis fechados, abandonados ou com acesso não permitido pelo morador, que podem conter criadouros do mosquito Aedes aegypti.

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do do Sul tem o prazo de 30 dias, a partir do recebimento da notificação, para se manifestar sobre as medidas adotadas.

Recomendação

Recomendação é uma forma extrajudicial de atuação do MPF. A recomendação não tem valor de ordem judicial, mas deve ser observada para evitar ação judicial. É um recurso usual para melhoria de serviços públicos ou de relevância pública bem como para fazer respeitar os direitos coletivos.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul
(67) 3312-7265 / 9297-1903
(67) 3312-7283 / 9142-3976
www.prms.mpf.gov.br
ascom@prms.mpf.gov.br
www.twitter.com/mpf_ms

Ações do documento