Você está aqui: Página Inicial Serviços Sala de Imprensa Notícias 2009 10 MPF/MS denuncia policial por estelionato

MPF/MS denuncia policial por estelionato

última modificação 15/10/2009 14:47

Justiça Federal acatou a denúncia e agora acusado é réu em ação penal

O Ministério Público Federal em Dourados denunciou um policial rodoviário federal por estelionato e crime continuado - artigos 171 e 71 do Código Penal. A Justiça Federal aceitou a denúncia. A lei prevê pena de um a cinco anos de prisão, aumentada de um sexto a dois terços. Ele também poderá ser condenado ao pagamento de multa.

Ele é acusado de enganar a administração pública, recebendo auxílio-transporte mesmo sem necessitar. Para conseguir o benefício, o policial alegava que precisava se deslocar de sua residência até o local de trabalho e vice-versa. No entanto, a empresa de transporte coletivo utilizada não cobrava o valor das passagens dos policiais rodoviários federais.

Para justificar as supostas despesas com o transporte, o denunciado apresentou passagens utilizadas por terceiros, obtidas junto aos motoristas e cobradores da empresa de transporte. Algumas passagens estavam rasuradas, para adequar as informações constantes dos bilhetes à sua jornada de trabalho. Também foram identificados bilhetes preenchidos com datas em que ele sequer trabalhou.

Investigação interna da Polícia Rodoviária Federal constatou a fraude, pela qual o acusado recebeu, no mínimo por dois meses, R$ 27,40 por dia, a título de auxílio- transporte, como ressarcimento pelo trajeto realizado entre sua residência, em Dourados, e o Posto Capeí (localizado na BR 463, km 67, entre Ponta Porã e Dourados).

Para o MPF, não é possível aplicar o princípio da insignificância em casos em que a administração é vítima da conduta ilícita do servidor público já que isso "possui o efeito deletério de, por via oblíqua, estimular tal prática dentro dos quadros da corporação. Nesses casos, mais do que o valor pecuniário obtido ilicitamente, a administração pública tem interesse em observar a probidade e a lealdade do funcionário público que integra seus quadros".

O processo tramita na Justiça Federal de Dourados sob o nº 2005.60.02.002495-0

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul
(67) 3312-7265 / 9297-1903
(67) 3312-7283 / 9142-3976
www.prms.mpf.gov.br
ascom@prms.mpf.gov.br
www.twitter.com/mpf_ms

Ações do documento