Você está aqui: Página Inicial Serviços Sala de Imprensa Notícias 2012 09 Lançada campanha contra venda de votos em MS

Lançada campanha contra venda de votos em MS

— registrado em: , ,
última modificação 27/09/2012 15:30

Objetivo é alertar a população de que compra e venda de votos é crime

Lançada campanha contra venda de votos em MS

Adesivagem de carros na principal avenida de Campo Grande

“Voto não tem preço, tem consequência”. Foi com essa frase que os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MP/MS) de Mato Grosso do Sul e a Associação Sul-Matogrossense dos Membros do Ministério Público (ASMMP) lançaram a campanha contra a corrupção eleitoral. A abertura aconteceu na manhã de hoje (24) no auditório da Procuradoria da República em Mato Grosso do Sul.

Estiveram presentes o procurador chefe do MPF/MS, Pedro Paulo Grubits; a procuradora regional eleitoral, Danilce Vanessa Camy; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Josué de Oliveira; o coordenador das Promotorias Eleitorais, Edgar Roberto de Miranda; o presidente da ASMMP, Alexandre Magno Lacerda e o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul, Sérgio Longen, entidade que apoia a campanha pelo voto consciente. 

A campanha conta com materiais impressos, que estão sendo distribuídos para a população, e de boletins de rádio e vídeos, que serão veiculados nos principais meios de comunicação. O objetivo é chamar a atenção dos cidadãos para a importância de boas escolhas e para os prejuízos do comércio de votos. Os materiais que serão distribuídos durante a campanha lembram o eleitor que, ao trocar seu voto por pequenos favores pessoais, ele ajuda a eleger um candidato corrupto, que não respeita as leis e que certamente vai exercer seu mandato buscando satisfazer apenas seus próprios interesses.

todos na mesa

(Da esq. p. dir.) Alexandre Magno, Josué de Oliveira, Danilce Vanessa Camy, Pedro Paulo Grubits, Edgar Miranda e Sérgio Longen

 

Após o lançamento, os participantes realizaram a primeira ação da campanha, que consistiu na adesivagem de carros na principal avenida de Campo Grande, com a participação dos procuradores e promotores do Ministério Público Eleitoral. Também estão previstas panfletagem nos terminais de ônibus urbano de Campo Grande e palestras nas associações de bairro.  

A procuradora regional eleitoral Danilce Vanessa Camy ressaltou que “o dinheiro usado para compra de votos não podem ser contabilizados nos gastos de campanha, que são apresentados à Justiça Eleitoral. Por isso, ele sai do chamado caixa dois; além disso, quem gasta com esse tipo de corrupção, acaso eleito, provavelmente vai tentar reaver esses valores também de forma ilícita. É uma bola de neve que começa com o eleitor vendendo seu voto”, afirma. 

Edgar Miranda, coordenador das promotorias eleitorais ressaltou que a campanha acontece em todo o estado e que a ideia é sair dos gabinetes e ir às ruas. Ele lembra que quem vende o voto, além de cometer crime, fica sem direito a cobrar melhorias nas escolas ou na área de saúde”.

A campanha também pretende estimular denúncias de condutas ilícitas na campanha eleitoral. As notícias nesse sentido pode ser comunicadas através do disque-denúncia do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS) pelo telefone (67) 3326-0001, inclusive aos finais de semana, ou pelo site pre.prms.mpf.gov.br

Clique aqui para ver mais fotos.

Imagens da distribuição de planfletos nos terminais de ônibus e adesivagem realizada à tarde podem ser conferidas aqui. 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul
(67) 3312-7265 / 9297-1903
(67) 3312-7283 / 9142-3976
www.prms.mpf.gov.br
ascom@prms.mpf.gov.br
www.twitter.com/mpf_ms

Ações do documento