Você está aqui: Página Inicial Serviços Sala de Imprensa Notícias 2012 10 Lançada campanha para que HU aceite reativar radioterapia com verba federal

Lançada campanha para que HU aceite reativar radioterapia com verba federal

última modificação 22/10/2012 16:30

Movimento nas redes sociais, “Aceita HU” apoia ação judicial do MPF para que hospital receba equipamentos e estrutura e deixe de terceirizar tratamento contra o câncer

Lançada campanha para que HU aceite reativar radioterapia com verba federal

Campanha apoia ação ajuizada pelo MPF

O Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social de Mato Grosso do Sul (SINTSSMS) lançou a campanha Aceita HU, em apoio à ação ajuizada pelo Ministério Público Federal para que o Hospital da Universidade Federal de MS (HU/UFMS) seja obrigado a aceitar investimentos federais em equipamentos e serviços de radioterapia, essenciais para o tratamento contra o câncer. A campanha quer influenciar a direção do HU para que mude seu posicionamento e diga sim à inclusão na lista de prioridades do Governo Federal. 

Foi criada uma página na rede social facebook, chamada Aceita HU, com link para um abaixo assinado eletrônico. A intenção dos idealizadores da campanha é protocolar o abaixo assinado na Justiça Federal, como forma de chamar atenção para o drama dos pacientes com câncer e influenciar a decisão da Justiça.   

O HU está em 1º lugar no estado para receber os recursos do Ministério da Saúde, dentro do Plano de Expansão da Radioterapia no Serviço Único de Saúde - investimento de R$ 505 milhões -, mas pediu sua exclusão do programa. A radioterapia do HU está paralisada há 4 anos. Desde então, os pacientes têm sido encaminhados ao Hospital do Câncer, em Campo Grande, que mantêm um contrato com a clínica particular NeoRad. 

Investigação do Ministério Público Federal constatou que o médico Adalberto Abrão Siufi, sócio-proprietário da clínica, chefe do serviço de oncologia do HU e supervisor do Programa de Residência Médica em Cancerologia Cirúrgica da UFMS, ainda participa ativamente da direção do Hospital do Câncer e era, até pouco tempo, também responsável técnico pelo setor de cirurgia oncológica (combate ao câncer) da Santa Casa. 

A investigação comprovou que Siufi atuou para desativar e assim manter o serviço de radioterapia do HU/UFMS e é o principal beneficiado pela situação, decorrente “do sombrio movimento de longa data fundado exclusivamente em interesses econômicos privados para sucateamento do Hospital Universitário e encerramento das atividades de diagnóstico e tratamento de câncer e, em especial, dos serviços de radioterapia”, afirma o texto da ação civil pública.   

Com a recusa em fazer parte do programa do governo federal, o HU poderá perder o investimento, que inclui a doação de um acelerador linear, essencial no combate ao câncer, além de outros equipamentos, estrutura e serviços. 

Clique aqui para acessar a página do facebook com a campanha Aceita HU e clique aqui para assinar a petição pública

Assessoria de Comunicação Social 
Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul 
(67) 3312-7265 / 9297-1903 
(67) 3312-7283 / 9142-3976 
www.prms.mpf.gov.br 
ascom@prms.mpf.gov.br 
www.twitter.com/mpf_ms

 

 

   

Ações do documento