Você está aqui: Página Inicial Serviços Sala de Imprensa Notícias 2015 07 Operação Mãos Sujas: Oito são denunciados por tráfico internacional de drogas em Ponta Porã

Operação Mãos Sujas: Oito são denunciados por tráfico internacional de drogas em Ponta Porã

— registrado em:
última modificação 04/08/2015 17:09

Criminosos utilizavam oficina mecânica para gerenciar esquema. Drogas compradas no Paraguai tinham como destino o estado de São Paulo.

O Ministério Público Federal (MPF) em Ponta Porã, a 338 km de Campo Grande, denunciou oito pessoas investigadas na Operação Mãos Sujas por tráfico internacional de drogas na fronteira com o Paraguai. A operação, conduzida pela Polícia Federal (PF) e acompanhada integralmente pelo MPF, resultou na apreensão de 40 kg de cocaína e 3 toneladas de maconha em poder dos criminosos.

De acordo com as investigações, uma oficina mecânica no centro de Ponta Porã era o ponto de encontro dos traficantes e local de carregamento dos veículos utilizados no transporte das drogas. Os entorpecentes, adquiridos na cidade paraguaia vizinha, Pedro Juan Cabellero, eram destinados a vários compradores, especialmente no estado de São Paulo.

Na Operação Mãos Sujas, deflagrada em julho de 2015, três conduções coercitivas e oito mandados de prisão preventiva foram cumpridos pela PF, que apreendeu objetos, documentos dos traficantes e nove veículos utilizados no esquema criminoso. Duas contas bancárias foram bloqueadas com autorização da Justiça. 

Os oito denunciados pelo MPF devem responder por tráfico transnacional de drogas e associação para o tráfico. As penas, cumuladas, chegam a 25 anos de prisão, mais multa, e podem ser aumentadas em até dois terços por se tratar de crime internacional. 

 As investigações e a denúncia estão sob segredo de justiça. 

Referência Processual na Justiça Federal de Ponta Porã: Autos n° 0000334-17.2015.403.6005

 

 

 

--
Assessoria de Comunicação Social 
Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul
(67) 3312-7265/ 7283
www.prms.mpf.mp.br
PRMS-ascom@mpf.mp.br
www.twitter.com/mpf_ms

 

 
Ações do documento